Inspiração, CrossFit

Corpo, Mente e "Hell Yeah!"… CrossFit!

 Existem lugares que tentam te vender apenas um "BODY" mas você não precisa ser muito "SMART" para entender que este não é o caminho. 

Existem lugares que tentam te vender apenas um "BODY" mas você não precisa ser muito "SMART" para entender que este não é o caminho. 

"Então hoje nos vamos traçar a Nicole!"

Espera. Isto não é o que você está imaginando. Não, este texto não é um "revival" de uma pornochanchada dos anos 80, mas sim como conheci o programa de exercícios que não só modificou meu corpo mas também a forma como encaro a vida. 

Era dia 3 de julho de 2012, um dia como qualquer outro. Rosca direta, cadeira flexora, supino, e tudo mais que esperamos de um dia em mias uma academia em que todo mundo vai atrás de um corpinho e algumas fotos no espelho.

Cansado daquela mesmice, entre uma e outra repetição, resolvi reparar nas pessoas ao meu redor: ao meu lado, o senhor de idade que ainda se sente jovem com sua regata três números menores, no bebedouro a geração "sempre com meu fone não importa onde eu estiver" e no restante do ambiente todas as outras caras entediadas que apenas estavam lá pois sentiam a pressão do padrão estético atual. 

Eu não sei se foi a chuva, se eu estava tendo um dia ruim ou se tinha me enjoado de tudo aquilo, mas naquele momento senti que tinha de fazer algo por mim e sair daquela monotonia!

Comecei a me indagar: desde quando nós deixamos de nos preocupar em estar saudável e nos divertir? Por temos que nos submeter a este modelo de aparência através de horas de você, espelhos, você denovo e suas máquinas? 

 Aquele momento vergonha alheia que decidi compartilhar para provar meu ponto...

Aquele momento vergonha alheia que decidi compartilhar para provar meu ponto...

Se olharmos a história do "fitness", os homens procuravam estar saudáveis porque eles necessitavam sobreviver através da caça e da coleta. Este padrão de busca pela subsistência exigia um altíssimo nível de condicionamento físico e atingir este nível consistia de diversas formas de atividades. Sim sobreviver envolvia ser forte, rápido, flexível, ou seja, ter em equilíbrio todas suas capacidades físicas. E se você pensar isso provavelmente era muito mais interessante do que correr na esteira fazendo cara de "gatinha".

Mais triste que a "esteira de cada dia", é pensar que a maior parte de sua rotina de exercícios atual provavelmente não tem te preparado para os desafios da vida. Eu sou prova disso. Depois de me cansar da malhação padrão comecei a pesquisar alternativas e foi assim que me deparei com o CrossFit. Acreditem, em muito pouco tempo percebi que a minha forma física era apenas um corpo aparentemente em forma.

De acordo com seu fundador, Greg Glassman, CrossFit é "uma abordagem mensurável de uma ótima definição do que viria a ser boa forma"  ou em outras palavras, um programa que incorpora as melhores habilidades e adaptações de uma variedade de disciplinas, incluindo esportes, atividades físicas, recreativas. No CrossFit sempre é priorizado os movimentos funcionais, combinando estes em um programa que tem a variedade e a intensidade como sua meta. 

No dia seguinte após o meu "Não aguento mais esta vida de academia" decidi pesquisar na internet diferentes alternativas, e honestamente, só via o mesmo do mesmo.

Aos meus olhos, tudo parecia igual, o que mudava era o marketing mais ou menos bem feito. "Insanity", "P90X", "Treino do Schwarzenegger", e de repente, o "Google Ads" me deu o melhor conselho de todos. Ao lado direito superior da página havia um pequeno quadradinho dizendo "Você está pronto para testar sua forma física? Reebok CrossFit Miami Beach".

 A mudança que o CrossFit fez em mim foi muito além de um novo corpo. Detalhe para as pernas que ainda eram fininhas. Nesta foto tinha parado com academia e fazia CrossFit tinha 4 meses. 

A mudança que o CrossFit fez em mim foi muito além de um novo corpo. Detalhe para as pernas que ainda eram fininhas. Nesta foto tinha parado com academia e fazia CrossFit tinha 4 meses. 

Não sei porque, mas aquilo me convenceu. Talvez eu precisava de algo que fosse um teste, um desafio. Só sei que minutos depois de ver o anúncio eu estava nesse tal de CrossFit. 

Em meu primeiro WOD, pois é, descobri naquele momento que era assim que era chamado o exercício do dia. Tinha o nome de uma mulher, o que me fez pensar o porquê você daria um nome a um exercício e qual seria a razão de ser um nome feminino?

Levei 4 minutos e 59 segundos para responder estas perguntas. Ao completar a sequência, acredite, eu estava morrendo. Rapidamente me ficou claro o nome feminino. Usando o que o fundador disse uma vez, "aquilo que te deixa de costas no chão olhando para o céu e perguntando o que acabou de acontecer merece o nome de uma mulher".

Meninas após meninas. Amanda, Nicole e Fran. Pouco a pouco comecei a me sentir melhor e percebi que estava ficando realmente mais condicionado. Ao final de cada aula os alunos escreviam seus resultados em uma lousa, e foi em um destes momentos que soube o quanto amava aquilo. 

Dai em diante levei a competição para outro patamar. Comecei a encarar o exercício como uma coisa séria. Toda vez que estava lá tinha de mostrar para mim mesmo e para os outros que podia fazer mais e que meu único inimigo era o relógio, o qual sempre queria vencer.

Durante um dos meus treinos decidi que estava pronto para ir para o Ranking da "box"- no CrossFit eles geralmente mantêm um quadro com os melhores tempos- então me preparei de todas as formas possíveis.

 Aos poucos o CrossFit tornou-se muito mais do que a obrigação de ter que ir "malhar". 

Aos poucos o CrossFit tornou-se muito mais do que a obrigação de ter que ir "malhar". 

Eu tinha luvas, sapatos especiais, proteção para canela. Antes de começar decidi analisar meus competidores. Olhei para o lado e vi um "tiozão", provavelmente beirando seus 50 anos, não parecia ser o mais em forma, mas lá estava ele, tentando fazer o seu melhor. Ao lado dele um jovem, bem magro, logo pensei, esse já ganhei. Os outros pareciam pessoas normais sem nenhum aspecto atlético que chamasse atenção. 

 "3,2,1 VAI!". O "coach" gritou no meio da sala e não havia mais tempo para análises. O relógio estava voando e tudo que devia fazer eram 100 barras, 100 flexões, 100 abdominais e 100 agachamentos. Ou como eles a chamam, "Angie". Comecei com tudo, e na minha cabeça já conseguia ver meu nome no tão esperado ranking. 

Mas então, no momento em que estava começando meus agachamentos- meus olhos estavam fechados porque tudo que queria era que esse WOD acabasse- eu ouvi uma voz gritando "Vamos lá, você consegue. Se eu terminei você também consegue!".

Eu estava com medo de abrir os olhos e ver alguém que não fosse meu coach porque isso significaria que não teria sido o primeiro. E ainda mais assustadora era a ideia de ver qualquer dos outros alunos, que tanto subestimei no início da aula.

 A hora da verdade tinha chegado, respirei fundo, abri os olhos e lá estava ele na minha frente. O não tão mais "tiozão" torcendo aos berros como se ele nem estivesse cansado. De verdade eu queria, naquele momento, "socar" a cara dele.

Porém, a medida que os agachamentos foram ficando mais difíceis, percebi que ele estava lá para me ajudar a terminar a série e não deixar que eu desistisse. E nesse exato momento eu entendi o verdadeiro significado do CrossFit.

CrossFit é muito mais que seu arranque de 100 kg. Muito mais que sua "Fran" abaixo de 3 minutos ou seu "Nano 8.0". Aliás, muito mais do que apenas estar em forma.

 Ache um local que entregue a mudança que você busca em sua vida!

Ache um local que entregue a mudança que você busca em sua vida!

O CrossFit me ensinou que, primeiramente, devemos ter humildade o suficiente para entender que você pode até ser melhor que alguém, porém haverá sempre alguém melhor que você. Este é apenas um dos poucos aprendizados que aprendi no último local que esperava encontrar lições de vida.

Todos os dias nós temos a oportunidade de fazer algo grandisoso com nossas vidas e porque não o quanto antes possível?

Te encontro amanhã na CFP9?